Como fazer um diagnóstico da saúde financeira da empresa?

Como fazer um diagnóstico da saúde financeira da empresa?

A saúde financeira da empresa precisa ser controlada independentemente do tamanho da instituição. Em empresas de pequeno porte, o diagnóstico financeiro revela problemas típicos que costumam acontecer, como surpresas na apuração do fluxo de caixa, mapeamento de dívidas e excesso de impostos. Mas como garantir sucesso nessa operação?

Um diagnóstico bem realizado parte de uma análise profissional de registros contábeis retroativos. É a avaliação precisa e retrospectiva que embasa o gestor para criar projeções futuras. Na hora de fazer essa análise prospectiva, de planilhas contábeis a extratos bancários, todo material com dados relativos aos movimentos financeiros podem ser utilizados.

Neste artigo, daremos dicas para que você verifique a saúde financeira da empresa da melhor forma possível. Continue acompanhando!

O que é um diagnóstico financeiro?

Cobranças, pagamentos, análise das informações contábeis, informações do planejamento estratégico, registros de planilhas e até depoimentos de gestores. Tudo pode ser usado. O diagnóstico financeiro é uma metodologia para identificação de todo o processo de finanças executado dentro da empresa. Por meio dele, se verifica como tudo está sendo feito dentro do setor.

De olho em cada detalhe de cada procedimento, o diagnóstico financeiro mensura o desempenho do setor, bem como acompanha o status do cumprimento do modelo de negócios da sua empresa.

O que o diagnóstico pode dizer sobre a saúde financeira da empresa?

Toda empresa precisa medir sua saúde financeira e o diagnóstico é o primeiro passo para tal. Ele ajuda o gestor a enxergar o presente e projetar o futuro da organização.

É muito difícil que um processo incorreto dentro da área financeira da empresa não seja revelado diante de um diagnóstico bem feito. Além disso, também pode ser aplicado nos primeiros passos de abertura do negócio, pois permite uma análise para mostrar se realmente vale a pena investir.

Até que o gestor aprenda a desenvolver essa ferramenta, é crucial ter na empresa um profissional capacitado para o desempenho dessa tarefa. O setor financeiro é o coração da empresa e todos os departamentos estão, de certa forma, conectados a ele. Então, se uma área tem importância vital, é no mínimo justo que sejam aplicadas as melhores práticas para gerenciamento de seus recursos.

Quais são os passos para diagnosticar a saúde financeira da empresa?

A princípio, desenvolver esse mapeamento pode parecer algo complicado e assustador. No entanto, com entendimento e prática, essa atividade se torna fácil. Continue a leitura e tire suas dúvidas nos tópicos a seguir.

Levantamento das características financeiras

Você já sabe como o diagnóstico financeiro se propõe a ajudar o gestor a entender a própria organização. Na prática, um dos primeiros passos a serem realizados é o levantamento de características particulares. Quem estiver com a responsabilidade pelo processo deverá apurar:

  • a origem das receitas e o modo como foram reinvestidas;
  • em que a empresa mais consumiu seu orçamento e porque;
  • possíveis erros na apuração de lucros e custos operacionais;
  • como foi a administração dos custos variáveis.

A partir da consulta dessas informações, o gestor pode estipular o valor da empresa, um dado que serve como base para direcionar ações, aumentando o rendimento dos negócios.

Análise do capital de giro

Para funcionar, uma empresa precisa de um volume de recursos garantido. Sem capital de giro, as operações na empresa não acontecem, pois, não há como custeá-las.

No caso do diagnóstico financeiro, é necessário fazer uma avaliação criteriosa sobre como a empresa administra o capital de giro. Na hora de levantar dados, se deve criar um minucioso inventário das finanças fazendo perguntas que revelem a engrenagem das operações. O capital de giro é mesmo composto por recursos próprios? A empresa está dependendo de muitos empréstimos?

Controle do endividamento

Por falar em capital de giro, outro indicador que precisa estar sob controle do gestor, e bem avaliado pelo diagnóstico, é o nível de endividamento. É preciso saber qual a quantidade exata de recursos oriundos de empréstimos e financiamentos e como eles afetam na operação diária.

Some o total de capital de terceiros (passivos de curto e de longo prazo) e divida tudo pelo total de ativos da empresa. Depois disso, multiplique o resultado por 100. Pronto! Você já terá o percentual de endividamento.

A saúde financeira da empresa também está ligada a esse resultado. Quanto maior esse resultado, menos saudável a instituição está. O ideal é que os recursos não estejam comprometidos de forma que atrapalhe a captação de novos investimentos ou qualquer outra tática necessária.

Avaliação dos custos fixos e variáveis

A existência financeira de uma empresa depende do equilíbrio entre entradas e saídas, bem como das despesas fixas (gastos que não mudam conforme o volume de vendas) e dos custos variáveis (gastos mutáveis conforme as vendas e a produção). Insumos, comissões, contas de luz, internet, mão de obra, etc.. Tudo está sempre em jogo e deve ser analisado.

Quando o gestor se preocupa em analisar os retroativos e indicadores, se torna mais fácil interpretar o que está dando certo ou errado, e tomar atitudes estratégicas para que a companhia sobreviva com boa saúde.

Por exemplo, se a despesa com aluguel está mais alta do que o esperado, talvez seja possível procurar uma nova sede física. Se a matéria-prima tem um valor muito elevado, talvez seja possível renegociar com o fornecedor ou, até mesmo, aumentar o volume de compra em busca de descontos.

Essas medidas podem até parecer pequenas, mas o resultado vem na conta. Uma decisão certa baseada em números poderá trazer impacto positivo para toda a empresa, influenciando até mesmo no aumento de salário dos colaboradores. Por isso, é também importante que todos estejam engajados para alcançar resultados melhores.

Esperamos que este artigo tenha ajudado você a refletir sobre a necessidade de desenvolver o diagnóstico financeiro da sua empresa e acompanhar o resultado dessa iniciativa, se comprometendo com todo o planejamento.

Com essas dicas, você sempre saberá como anda a saúde financeira da empresa, colhendo vantagens e crescendo em competitividade.

Você conhece outro meio de verificar o estado do setor de finanças? Então, deixe um comentário e compartilhe a informação conosco.

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.